Como ter fotos do cotidiano do seu filho dignas de álbum (mesmo com o celular). - Bruna Schoch

Como ter fotos do cotidiano do seu filho dignas de álbum

(mesmo com o celular)

Já imaginou como seria fantástico quando seu filho estiver com 20 anos, vocês sentarem no chão da sala, olharem os álbuns de fotos e você contar a história daquele dia? Não apenas de uma viagem, mas como era a rotina de vocês.

Não seria ótimo ter fotos maravilhosas da rotina do seu filho? Registrar cada momento para que daqui alguns anos você possa REviver cada pedacinho dessas histórias. Tenho certeza que como mães, esse é um dos maiores presentes que podemos dar aos nossos filhos. 

Sempre tive essa vontade, e quando a Lulu nasceu em 2016 eu tornei meu hobby em profissão. Estudava entre as mamadas e sonecas. Dediquei todo meu “tempo livre” (como mãe de primeira viagem você sabe que isso praticamente não existe) para aprender além do básico da fotografia. Fotografei algumas amigas para montar meu portfólio. 

Mas minha modelo principal e fonte de inspiração era minha filha. Simultaneamente, estudava e aplicava o que tinha aprendido. Errava bastante, mas com a prática diária, percebia minha melhora. No início da minha vida como fotógrafa participei de cursos presenciais e outros online. 

Nunca parei de estudar, é algo que eu tenho uma enorme satisfação. Faço muitos cursos online de fotógrafas estrangeiras. Essa diversidade nas fontes de aprendizagem fez com que eu desenvolvesse meu próprio estilo na fotografia.

Primeiro ensaio que eu fiz da Lulu. Estava começando um curso especializado em Fotografia de Família.

Vou contar uma história rápida e que impactou o início da minha carreira. Um dia estava fotografando uma família (que são amigos) e o pai me perguntou: “Mas você realmente quer ser fotógrafa? Existem tantas fotógrafas por ai…” Respirei fundo e simplesmente respondi: “Sim.” Aquela pergunta grudou na minha cabeça. Como que uma pessoa faz uma pergunta dessas? Quer me desmotivar? Sabe de uma coisa, aquilo me deu mais força para não desistir e ir atrás do meu sonho. 

Sinto que a minha missão é contar a história das famílias que conheço e deixar uma lembrança eterna. Eu faço isso com tanto carinho e penso não apenas de como os pais querem guardar essa memória, mas como os filhos gostariam de ver isso no futuro. 

Aquela frase vive nos meus pensamentos, mas quando lembro, tenho mais vontade de aprender e mostrar como posso fazer a diferença.

Se quiser ver um pouco mais das minha fotos você pode ver meu Instagram AQUI!

 

Nesse artigo quero te mostrar de uma maneira fácil, algumas técnicas que aprendi nos últimos 4 anos. Tenho certeza que você vai melhorar sua fotografia!

 

(Pode ficar tranquila, eu não vou vender nada para você nesse artigo).

 

 

Esses são os tópicos que vou detalhar:

  1. Estudos Cientí­ficos sobre o Benefício da Fotografia
  2. Tecnologia e Limitações da Câmera do Celular
  3. Dificuldades para fotografar seu filho?
  4. Estilos de Fotografia
  5. Encontrando a Luz
  6. Como escolher o local da foto?
  7. Se prepare para ser criativa!
  8. Dica de Ouro: BRILHO nos olhos
  9. Qual app de edição usar?
  10. Organizando e Imprimindo suas fotos

Diz o ditado que o momento em que um bebê nasce, nasce uma mãe mas você sabia que também nasce uma fotógrafa? Você quer registrar cada momento, não é mesmo?

Desde o momento que você segura seu filho pela primeira vez, a primeira saí­da para ir ao pediatra, primeiro banho de sol, primeiro banho com o papai… mas o problema é que nem sempre é aquela foto que você imaginava, nem sempre é uma foto boa. 

Quero te mostrar como você pode melhorar sua performance e conseguir fotos dignas de álbuns. Sim, álbuns que você e seu filho verão daqui alguns anos.

Está preparada para levar sua fotografia para o próximo nível?

Estudos Cientí­ficos sobre o Benefício da Fotografia

A fotografia vai além da nossa história, existem estudos que comprovam que ter fotos impressas em porta-retratos melhora a auto-estima da criança. O psicólogo David Krauss diz, “É importante não apenas ser fotografado de maneiras que demonstram afeto, carinho, amor e sucesso, mas também ver e ter essas imagens.” Ele é co-autor com Jerry Fryrear do livro: Photo Therapy and Mental Health (Terapia e Saúde Mental com Fotografia), e diz que frequentemente olhar álbuns de família com a criança traz uma visão de crescimento e mudança. Fonte: https://www.baltimoresun.com/news/bs-xpm-1994-06-19-1994170178-story.html

Tecnologia e Limitações da Câmera do Celular

Vamos falar sobre a câmera do celular.

O avanço tecnológico transformou as câmeras dos celulares, que antes tinham uma qualidade péssima, e hoje em dia é um dos itens mais importantes. Mas você sabia que a quantidade de megapixels de um sensor não é um detalhe crucial de uma boa câmera (principalmente se você não fizer impressões gigantes)? O que temos que levar em consideração é a abertura do diafragma. Calma, vou te explicar. O diafragma é como se fosse um olho, é uma abertura por onde a luz passa e assim permite registros melhores em ambientes pouco iluminados.

O iPhone 11 por exemplo, tem uma abertura de f/1.8 para fotos de retrato e em modo ultra-vide (super angular) a abertura diminui para f/2.4. Sim, diminui. Quando falamos do diafragma, quanto menor o número maior é a abertura.

Mesmo com toda tecnologia quando tentamos fotografar em um ambiente com pouca iluminação a foto fica com muito ruí­do ou um movimento rápido não consegue ser “congelado” e por isso aparece um borrão ou a foto fica muito tremida.

Por isso o ideal é aproveitar a luz do dia e espaços abertos com luz direta ou indireta do sol. Dentro de casa procure sempre abrir as janelas e cortinas.

Mas você deve estar se perguntando: Posso usar o flash? Bem, você já percebeu que as vezes a fotos com flash ficam estranhas? Uma imagem meio chapada e sem espontaneidade. O flash do celular tem uma luz direta, forte e que não é controlável. Por isso nem sempre eu recomendo. Claro, se for a única opção no momento, não deixe de registrar por causa disso. Mas tente ter outras fontes de luz para te ajudar.

 

Alguns celulares já possuem a opção de fotografar com o modo manual (Samsung). Caso você tenha um iPhone, essa opção ainda não está disponí­vel no próprio aparelho. Mas, existem alguns aplicativos que tornam isso possível.

O mais famoso para iOS é o Manual (pago). Você tem o controle do ISO, velocidade, foco, balanço de branco e exposição (muitos termos técnicos). Eu não utilizo o Android, mas pesquisei e vi que tem um app A Better Camera que permite fotografia HDR, noturno, foto sequencial e panorâmica. Se você testar, depois me conta!

Mesmo sendo fotógrafa profissional tenho que dar o braço a torcer. Mesmo que a lente do celular não supere a qualidade da lente de uma câmera profissional, o celular ganha na PRATICIDADE. Por dois fatores:

Maioria das vezes estamos com o celular na mão ou a um braço de distância. E por isso é mais rápido capturar aquele momento. Algumas situações não temos voltar no tempo e pedir para as crianças repetirem. É um momento espontâneo. 

Muitas crianças já estão acostumadas com um celular, e não se sentem tão inibidas. Por isso, acabam sendo mais verdadeiras.

Dificuldades para fotografar seu filho?

Queremos fotografar todos acontecimentos, mas convencê-los a ficar parados pode ser uma missão impossí­vel (veja bem, nem sempre quero que as minha filhas fiquem paradas – falo sobre isso mais para frente). Mas é difí­cil conseguir controlar seu filho, a luz o ângulo, e outros fatores… Não é fácil mesmo. A criança é espontânea e imprevisí­vel.

Não existem regras mas algumas dicas podem ajudar. O que eu faço por aqui é fazer com que as meninas encarem as fotos como uma brincadeira. Invente jogos e torne esse um momento divertido e leve para a criança. Você pode até pedir para seu filho olhar para a câmera, mas se não olhar clique mesmo assim. Muitas vezes você pode perder um momento especial. Geralmente fotos espontâneas ajudam a narrar aquele momento.

Não transforme a tentativa de tirar uma foto em uma experiência ruim para a criança. Nossa história não é feita apenas de sorrisos. Existem choros, birras, raiva, decepções… isso mostra quem verdadeiramente fomos e somos. Fotos de gargalhadas são gostosas de ver, mas fotos da criança brava ou chorando tem uma história por trás. Então não se fruste se seu filho não estiver sorrindo 100% do tempo para a câmera!

Estilos de Fotografia: Retrato, Lifestyle e Documental

 

Retrato:

Uma foto mais posada, onde a criança está olhando para a câmera.

É uma foto mais tradicional.

As pessoas gostam desse tipo de fotografia para porta-retrato e para colocar em quadros na parede.

 

Lifestyle:

Fotos que são planejadas pela fotógrafa/mãe, mas permite com que o bebê/criança aja naturalmente no ambiente. 

Ex: levo minhas filhas para o quarto, abro a janela e falo para brincarem ali perto.

Coloque a criança em um ambiente que você veja muito potencial (luz esteja boa).

Inclua na foto tudo que ajude a contar a história, e que componham aquela cena.

 

Documental:

Fotos que contam a história daquele momento. Esse tipo de foto traz uma certa emoção pois tem uma história por trás.

O desafio é que temos pouco controle do ambiente e da criança.

Muitas vezes você precisa ter a câmera na mão pois o momento se desdobra muito rápido. 

São fotos espontâneas que mostram a personalidade da criança: brincando e interagindo com pessoas e objetos ao seu redor.

São momentos que queremos lembrar e constroem a história.

Como mãe você quer olhar para essa imagem e falar: “Lembra quando…?” ou “Isso foi quando…”.

Acredito que o meu trabalho como fotógrafa é uma mistura de retratos, lifestyle e um toque de documental.

Encontrando a Luz

 

Luz, Luz, Luz!!!! A Luz vem em primeiro lugar e é um dos elementos mais importantes. A melhor Luz é a natural, suave e indireta. Não posso parar de enfatizar o quão IMPORTANTE é a LUZ! Mas não é tão simples assim.

Dependendo do horário do dia o sol está em um ângulo favorável ou nem tanto. Se puder escolher, escolha fotografar de manhã (antes das 9hrs) ou no final do dia (após as 16hrs). Quando o sol está bem acima da gente, como o sol de meio dia, sabe o que acontece? Essa luz bate no rosto e faz uma sombra abaixo dos olhos – e ficamos parecendo um urso Panda!

Não estou dizendo para você não fotografar nesse horário, mas se o sol estiver bem acima de você escolha um local que filtre essa luz: embaixo de uma árvore ou uma sombra. E se não tiver uma sombra? Tire fotos mais afastada. Fotos das crianças brincando, fotos de detalhes. Não é necessário um RETRATO nessa situação.

A única situação que o horário é sempre bom, são nos dias nublados. A nuvem cria um grande difusor e a luz fica suave.

Além disso, a maneira como você se posiciona e posiciona a criança para a luz fará toda diferença nas suas fotos.

 

Tipos de Luz

  • Loop Light: tipo de luz lateral que eu gosto em poses de recém-nascido. Onde tem uma pequena sombra logo abaixo do nariz. A fonte de luz vem de cima da cabeça do bebê, um pouco acima dos olhos.
  • Luz da Janela: é uma luz suave que pode ser encontrada colocando a criança perto da janela. O fundo fica escuro e os realces da pele ficam lindos!
 

A janela estava logo atrás de mim. Ajoelhei no chão e me posicionei bem perto do colchão.

  • Luz Rembrandt: é uma luz mais dramática. Para esse tipo de luz precisamos ter um triângulo invertido na bochecha oposta à luz. E é ideal que a criança tenha os “Catchlights” nos dois olhos. Coloque a criança perto de uma janela e observe a luz em seu rostinho para ver se consegue encontrar esse triangulo.

  • Rim Light: é um tipo de luz contra. Cria uma fina camada envolta da criança, dando um efeito de brilho. Você consegue esse tipo de luz apenas com uma fonte de luz.

  • Contraluz externo: Esse tipo de luz trás uma sensação de magia e vida para a imagem. Cria um brilho suave e esfumaçado se você fotografar diretamente para a luz. Você consegue esse tipo de luz colocando a criança entre você e luz. Mas é preciso ter cuidado pois o resultado pode deixar a criança muito escura na foto. Vou dar um exemplo: se você clicar na tela do celular quando for tirar uma foto, além do foco ficar no local que você encostou, já percebeu que pode ficar mais claro ou mais escuro dependendo da onde você clica? O celular “entende” que você quer que a luz se ajuste para aquele ponto específico. Se você clicar na criança o fundo fica mais claro, e pode ser que você perca os detalhes do fundo (fica um fundo muito claro). Se clicar no fundo, a criança fica mais escura e os detalhes do fundo aparecem – você pode usar o tratamento na pós produção para melhorar as sombras da foto.

  • Contraluz Interno: dentro de um ambiente também é possível ter um contraluz. Um momento do cotidiano pode se tornar algo mágico.

  • Luz “Cortada”: luz que penetra pelos galhos e folhas de uma árvore ou faz um reflexo no chão ao passar por uma janela. Se usada intencionalmente pode ser muito lindo! Posicione a criança onde a luz está. Esse tipo de luz pode criar efeitos bem dramáticos. Usando o celular para tirar as fotos, foque onde tem mais luz para que a foto não fique estourada.

Em Maio o sol da tarde bate forte no meu quarto. Deixei todas as luzes apagadas e abri apenas uma janela. Filtrei a luz com a cortina.

Antes mesmo de posicionar a Juju, já tinha arrumado o ambiente. 
Sabia exatamente onde eu gostaria de posicioná-la.

(Sei que nem sempre é simples para que a criança fique paradinha…)

  • Luz Artificial: não tenha medo de usar outra fonte de luz que não seja o sol. Procure oportunidades e experimente como a luz artificial pode te ajudar. Coloque a criança próximo da fonte de luz para que possa iluminar seu rosto. (Foto no aquário / com o ipad no quarto / luz do abajur). Talvez você precise de um tratamento mais detalhado no balanço de brando e “tint” da pós produção, pois na luz artificial fria a pessoa pode ficar azulada, ou amarelada na luz quente. 

A foto 1 é direto da câmera, sem tratamento. Veja como o fundo está mais claro e quase não tem definição no cabelo. 

A foto 2 eu tratei um pouco, mas perceba que o reflexo do aquário no rosto da Lulu está muito azul. É muito comum acontecer isso. A luz reflete e a tonalidade da pele fica colorida. 

Na foto 3 eu tratei especificamente a cor da pele dela. É um detalhe sutil mas que faz diferença.

Use sempre a luz a seu favor. Uma boa luz melhora sua foto e até diminui os borões e tremidos se a criança estiver se movimentando muito.

Como escolher o local da foto?

Antes de escolher um ambiente dentro de casa para fotografar pense nisso:

  1. Tem alguma janelas por perto?
  2. Está entrando sol pela janela e qual horário do dia? Conheça bem o seu ambiente.
  3. A luz que está entrando pela janela causa algum reflexo colorido?
  4. Procure por elementos únicos que fazem a foto mais interessante.
  5. Procure por elementos ao redor que podem distrair o olhar do foco principal. Se for uma foto estilo Lifestyle, você pode arrumar o ambiente. Já se é uma foto Documental, fotografe do jeito que o ambiente está.

Se você fotografar seu o filho em um cômodo da casa/apartamento,

o ideal é posicioná-lo em um local que a luz que vem da janela ilumine o rosto pela lateral.

Se prepare para ser criativa!

Reflexos: de um lago, ou aquela camada de água que ser forma quando a onda vai embora, da mesa de vidro da sala, do espelho.

Enquadramento: além da regra do terço, que é a mais utilizada, você pode usar a arquitetura para tirar fotos simétricas. Ou enquadrar a foto utilizando a porta ou as grades do berço. Fotografe através de algum objeto: um vidro ou um prisma.

Perspectiva: Fotografe do ponto de vista do pai ou dos avós. Da criança olhando sua própria mãozinha.

Ângulos: Fotografe agachado ou deitado no chão. Ao deitar-se no chão a criança olha para baixo, fazendo com que pareça que seu filho esteja maior. Ou suba em um banquinho e tire a foto de cima para baixo, parecendo que seu filho esteja menor.

Espaço Negativo: pense na composição e como você está utilizando o espaço a sua volta.

Lulu estava brincando com as folhas da árvore. Dei a volta e encontrei um espaço entre as folhas. Vale segurar as folhas com a outra mão para fazer um espaço para a câmera do seu celular.
E aqui, ainda consegui uma reação espontânea!

Exercício: Imagine seus pés grudados no chão. Agora tire 10 fotos com ângulos diferentes. 

Vale ficar na pontinha do pé e agachar. Essa é uma maneira para agitar a sua criatividade.

Nas fotos abaixo tenho um exemplo de como você pode explorar diferentes ângulos do bebê recém-nascido no berço. Esse berço da Julia tem 3 estágios: primeiro essa redondo, depois um berço maior e por último vira uma caminha. Ela quase não usou o primeiro estágio, mas eu queria tirar algumas fotos. O berço tinha um protetor/almofada lateral, mas eu queria ângulos diferentes e por isso retirei o protetor para algumas fotos. Subi em um banquinho e tire uma foto bem de cima, sentei no chão bem de frente e tirei uma da lateral do berço, mais de perto… ainda usando as grades do berço para criar um enquadramento criativo (cuidado ao enquadrar, para o rostinho do bebê aparecer), fotografe detalhes sem aparecer a grade do berço. Lembrando que a LUZ é muito importante! A janela está atrás da cabeça da Juju. Se eu colocasse ela ao contrário a luz estaria no pé dela.

como-fotografar-seu-filho-com-celular

Dica de Ouro: BRILHO nos olhos

Já percebeu que algumas fotos o olho fica um ponto todo preto? Para uma foto ter vida o BRILHO nos olhos fazem toda diferença. Por isso uma fonte de luz é tão importante. Mas não apenas a fonte de luz como a maneira que você se posiciona e posiciona a criança.

Na foto (esquerda superior e direita inferior) conseguimos perceber que quando a Lulu estava olhando para a janela, o rosto dela ficava mais iluminado e tinha os brilhos nos olhos.
Na foto da esquerda abaixo, ela olhou para mim, e não ficou com o brilho nos olhos.

Qual app de edição usar?

Existem TANTOS apps hoje em dia, que é difícil escolher qual usar. Sugiro que você teste pelo menos 2 e escolha um para ser o seu favorito. Também é possível ajustar suas fotos usando o editor do próprio celular, mas os apps abaixo possuem funções extras. Vou listar 4 que vale a pena conferir, alguns que eu uso e outros que já usei. Todos tem a versão FREE e uma versão paga com recursos extras – o Snapseed é o único totalmente de graça.

 

Adobe Lightroom CC

  • Utilizo o Lightroom CC para editar as fotos no celular, além de ser o programa principal do meu desktop.
  • Você encontra ferramentas de ajuste poderosas e simples de usar.
  • Você consegue salvar seus ajustes e aplicar em outras fotos.
  • Ferramenta avançada de curvas e mistura de cores.
  • Ajustes seletivos – ou seja – você consegue usar um pincel para modificar apenas onde deseja.
  • Se você tem assinatura da Adobe Creative Cloud, pode sincronizar as fotos entre iPhone, iPada e computador.
  •  

VSCO

Possui filtros elegantes com aspecto de rolo de filme, que fazem suas fotos terem um look vintage. É possível controlar a intensidade desses filtros.

  • A versão Free tem 10 filtros e a anuidade te dá acesso a mais de 130 filtros e outros recursos de edição.
  • Além de ter as funções de ajustes: é uma comunidade na qual você pode postar suas fotos.
  • Na câmera do app você tem ajustes manuais: controle do ISO, exposição, balanço de branco e diafragma.
  • Pronuncia correta é: Visco
  • A versão paga também possui filtros para video.
  • R$6,91 por mês ou R$82,90 por ano.
  •  

Afterlight

  • Possui vários filtros na versão Free – e você pode criar o seu próprio filtro. Na versão paga você pode acessar a coleção de filtros de alguns fotógrafos.
  • Controle de exposição, cor e definição. Você pode controlar uma cor específica da foto para intensificar ou deixar mais apagada.
  • Ferramentas avançadas com ajustes de curvas e mistura de cores.
  • Efeitos de luz e ruído.
  • Efeito de exposição dupla para mesclar mais de 2 imagens.
  • Camadas para adicionar texto e desenhos.
  •  

Snapseed

  • Super completo por ser um app totalmente FREE.
  • Grande variedade de ferramenta de edição.
  • Filtros – mas não é possível controlar a intensidade.
  • Possível tirar pintinhas ou arranhões do rosto mas não é muito preciso.
 
 

Outros apps que complementam os app de edição básica:

TouchRetouch

Remova rapidamente objetos da foto para sua composição ficar mais harmônica.

  • Remova alguma imperfeição da pele. Os bebês muitas vezes se arranham e queremos ajustar um pequeno detalhe na foto.
  • Também é possível duplicar objetos usando a ferramenta de clone.
  • Valor: R$7,99

Lens Distortions

  • Você pode ter os controles básicos da foto e além disso, realçar com efeitos de luz do sol, lentes, chuva, neve e neblina. Escolha um tipo de efeito e controle a opacidade, posição, contraste, cor e saturação.
  • Na versão paga do app, os recursos são super interessantes:
    • Possibilidade de “apagar” o efeito onde você quiser.
    • Se tirar foto no modo “retrato” do iPhone, você pode “separar” a pessoa e o fundo da imagem, assim editando/ajustando cada camada da foto.
  • Valor: R$11,90 por mês ou R$59,90 por ano. Recentemente encontrei esse app e estou querendo testar a versão paga. 

 

Independente do app que você use, tente desenvolver um estilo no tratamento das suas fotos. Não fica harmonioso colocar no álbum uma foto de cada jeito. Eu particularmente não utilizo ruídos ou bordas nas minhas fotos. Se você quiser um efeito diferente em uma foto ou outra, faça uma página no álbum apenas com essas fotos. Trate as fotos com um propósito – uma foto mais clara passa uma tipo de mensagem, enquanto uma escura outra mensagem. Lembre sempre no seu estilo.

Organizando e Imprimindo suas fotos

Você não quer ter suas fotos perdidas. Por favor, faça o backup das suas fotos! É possível fazer automaticamente com o iCloud ou Google Photos. Mas vou te contar como eu faço: gosto de manter um backup em um HD externo. Estabeleça um dia no mês para sincronizar suas fotos com seu computador. Uso o Image Capture para importar as fotos do iPhone para o iMac. Já deixei acumular meses e meses… e um dia sentei para organizar minhas fotos. Demorei séculos para organizar. Quando faço esse backup, sempre tenho fotos de print de tela, fotos repetidas, fotos que as meninas tiram do chão. Deleto muitas fotos e deixo apenas aquelas que quero guardar. Te garanto que é melhor organizar 1x por mês e manter suas fotos em dia.

Não existe maneira certa e errada para organizar suas fotos. A melhor maneira é como será mais fácil para depois você encontrar. Gosto de organizar por Ano – e dentro de cada ano divido em algumas pastas:

  • mês (fotos minhas – que as meninas não aparecem)
  • mês L&J (fotos que as meninas aparecem)
  • mês *viagem* (fotos de alguma viagem)

 

Dessa maneira consigo importar para o Lightroom e editar as fotos. Depois exporto as fotos e faço a diagramação dos álbuns. Se você fizer os ajustes das fotos no celular e depois transferir para o computador, já pode fazer suas impressões.

Muitas clientes me perguntam indicação de onde imprimir as fotos. Eu sugiro que você não imprima em quiosques rápidos. A qualidade é inferior a qualidade das fotos impressas em impressoras dedicadas a fotografia. Algumas lojas oferecem essa impressão e demora entre 2 e 3 dias. Eu ofereço impressão de alta qualidade para minhas clientes e imprimo minhas fotos em uma gráfica exclusiva para fotógrafos profissionais.

Você está pronta para começar a guardar fotos maravilhosas do seu filho?

Este é uma guia exclusivo detalhando o processo para você dar início a uma nova maneira de tirar fotos do seu filho e guardar suas histórias.

Nós passamos por muito conteúdo e, certamente, eu poderia fazer uma série de artigos menores apenas sobre tema específicos — por exemplo: como usar a câmera do celular em modo manual, como editar as fotos nos apps, passo-a-passo de como diagramar um álbum, e inclusive um vídeo me acompanhando em uma sessão de fotos com as minhas filhas.

Mas, por enquanto, vamos voltar ao objetivo original deste artigo. Eu quero te levar ao ponto onde você terá fotos de celular que te deixam orgulhosa para colocar em um álbum! (mesmo se você não tendo muita intimidade com a tecnologia).

Então, quero ver suas fotos! Vou lançar um desafio. Topa tirar 10 fotos e me mandar?

Agora é a sua vez.

Se você chegou até aqui, é porque quer melhorar suas fotos. Então, abrace a oportunidade e participe!

Comente abaixo o que mais te ajudou e fez sua fotografia crescer.